Skip navigation

Imagine – John Lennon

Imagine there’s no Heaven
It’s easy if you try
No hell below us
Above us only sky
Imagine all the people
Living for today

Imagine there’s no countries
It isn’t hard to do
Nothing to kill or die for
And no religion too
Imagine all the people
Living life in peace

You may say that I’m a dreamer
But I’m not the only one
I hope someday you’ll join us
And the world will be as one

Imagine no possessions
I wonder if you can
No need for greed or hunger
A brotherhood of man
Imagine all the people
Sharing all the world

You may say that I’m a dreamer
But I’m not the only one
I hope someday you’ll join us
And the world will live as one

Chega a ser engraçado ver o quanto as pessoas têm medo de remover meta-pacotes, medo este que acaba se refletindo em críticas ao sistema. Para exemplificar, podemos pegar um típico usuário de Ubuntu que queira remover o Totem, por exemplo. Bom, ele abre o Synaptic e marca para remover o pacote, em seguida é avisado que o pacote Gnome também será removido, pronto, começa a confusão. Nesse momento ele cancela a operação e sai gritando para todos os lados que o APT é um sistema burro, que o GNU/Linux têm sérios problemas, etc.

Claro, quem realmente conhece os meta-pacotes deve estar rindo nesse momento. Mas o que é um meta-pacote? Bem, simplificando, é um pacote vazio que exige certas dependências para para instalar algo. Não ficou bom. Outro exemplo, o Gnome é composto de vários pacotes, entre eles eu poderia citar o Metacity (gerenciador de janelas), Nautilus (gerenciador de arquivos), etc. Sem os meta-pacotes, você teria que saber e instalar esses pacotes individualmente para ter o Gnome funcionando. Para evitar isso, foram criados os meta-pacotes, ou seja, ao instalar o pacote “gnome”, todos os pacotes requeridos serão instalados também.

Como vimos, os meta-pacotes facilitam muito a vida do usuário. O interessante é que ao remover um meta-pacote, ele não removerá as dependências instaladas. Mas usuários-porta não sabem disso e se apavoram quando tentam remover um pacote indesejado do Gnome e são informados que o meta-pacote será removido. Ter medo é saudável e diminui as chances de causar danos ao sistema, mas sair gritando que o sistema é ruim por incompetência própria é demais. E o pior, pessoas assim estão por toda parte, inclusive em certos blogs famosos de tecnologia que prefiro não citar nem com “no-follow”.

Fica a dica, não tenha medo dos meta-pacotes. Ou ainda, tenha medo, mas use o Google e veja se é ou não um meta-pacote e quais as implicações de sua remoção. Pesquisar não dói.

As modificações abaixo fazem com que o Mozilla Firefox selecione todo o texto da barra de endereços e ativa o recurso de auto-preenchimento do endereço dos sites, baseado em dados do histórico do navegador. São modificações simples, mas que a longo prazo resultam em um ganho considerável de produtividade.

Para efetuar as alterações, digite “about:config” na barra de endereços – sem aspas – e tecle enter. Você modificará os seguintes itens:

browser.urlbar.autoFill
browser.urlbar.clickSelectsAll
browser.urlbar.matchOnlyTyped

Altere todos de false (padrão) para true. Depois, basta reiniciar o navegador e passar a usar essas facilidades em seu navegador. Espero que tenha sido útil, era uma dica que eu não conhecia e que fez muita diferença pra mim. :)

Sim, este acabará sendo apenas mais um blog dentre outros. Aqui compartilharei algumas de minhas idéias sobre assuntos diversos, mas sem grande comprometimento com o blog. Ou seja, levarei isso como um hobby, nada além disso, quem sabe assim eu consiga manter mais interesse no mesmo e em compartilhar idéias, mesmo correndo o risco de ser o único a ler.

Até mais!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.